z35W7z4v9z8w Resenha de livro: A morte do Almirante - Um toque de framboesa

Resenha de livro: A morte do Almirante

Finalzinho do mês (e como passou rápido! Acho que é graças à quantidade de afazeres cada vez maior...), já é hora de falar do livro do mês! Ultimamente eu tenho lido de 3 a 4 livros mensalmente, mas como o foco do blog não é livros - já que essa é uma seção daqui cujo intuito é compartilhar meu hobby com vocês, e ajudar a incentivar, como posso, o amor à leitura - então eu escolho somente um para resenhar, geralmente o que eu mais gostei.

E o livro desse mês é essa obra incrível escrita por alguns sócios do Detection Club, A morte do almirante, que tem como autores, dentre outros nomes ilustres da literatura policial, Agatha Cristie (já falei dela por aqui antes, amo os livros dela) e G. K. Chesterton (ainda vai aparecer mais obras dele por aqui no blog!).

Resenha do livro A morte do Almirante, escrito por autores do Detection Club

O que é o Detection Club

Antes de mais nada, acho importante falar sobre o Detection Club, cujos autores do livro eram sócios. Na contracapa do livro já tem algumas informações a respeito, veja o trecho que separei e que descreve melhor:
O Detection Club é uma associação privada de autores de ficção detetivesca na Grã-Bretanha, que existe principalmente com a finalidade de realizar jantares em conjunto a intervalos convenientes para intermináveis conversas sobre o assunto de sua especialidade. (...) Não se trata de um comitê de juízes para a recomendação de seus próprios livros ou de outros autores ao público, e, na realidade, não tem outro objetivo senão o de distrair-se a si mesmo. Seus membros estão limitados àqueles que realmente escreveram obras genuínas de aventuras de detetives (não contos de aventuras nem de sensacionalismo) e têm sua eleição assegurada através de uma votação no clube, por recomendação de dois ou mais membros. 
Fonte: Dorothy L. Sayers, membro do Detection Club e autora de um dos prefácios da obra. Trecho retirado da contracapa do livro A morte do almirante.

Sobre a concepção do livro

Não sei quanto a você, mas eu fiquei super curiosa para entender melhor como um livro de tal gênero pode ter sido escrito por tantos autores! Ainda bem que a contracapa do livro também disponibiliza informação a esse respeito, e acho que explica muito melhor do que eu poderia explicar, veja só:

Em Londres, em 1932, 13 membros da mais importante (e prestigiosa) organização de autores de livros de mistério e suspense, o Detection Club, reuniram os seus apreciáveis talentos no preparo do agora legendário e raro A MORTE DO ALMIRANTE. O romance foi escrito por partes, cada membro se encarregando de um capítulo, recheando-o de indícios e problemas e passando para o colaborador seguinte, cuja função era resolver o mistério apresentado sem ter a mínima ideia da solução concebida pelo colaborador anterior ou colaboradores anteriores. 
Fonte: contracapa do livro A morte do almirante.
Além da contracapa, os prefácios da obra, tanto o original quanto o que foi escrito em uma edição mais recente, explicam tudo sobre o Detection Club e também sobre como a obra foi escrita pela associação.

Capa do livro A morte do Almirante, escrito por vários autores do Detection Club

O que eu achei do livro A morte do almirante

Agora, finalmente, vamos à resenha propriamente dita com minhas considerações sobre o livro. Como já demonstrei, logo de início fiquei impressionada com o fato de uma obra literária de tal gênero ser escrita por tantos autores, e fiquei imaginando se isso teria 'dado certo' (ou seja, resultado em um livro bom) ou virado uma bagunça daquelas.

E continuei com a impressão de que daria errado depois de ler a contracapa e os prefácios, que explicaram que cada autor tinha escrito cada capítulo independente dos outros (!!), daí pensei logo "iiih, isso não vai prestar", vai ficar cheio de assuntos mal resolvidos. Pois não é que eu quebrei a cara? haha

Apesar da variedade de autores com diferentes estilos de escrita (não dá pra negar que nem todo mundo escreve igual, uns escrevem de modo mais rebuscado, como Chesterton, outros de modo mais simples, como Agatha Christie, outros gostam de descrever melhor o ambiente e personagens, outros focam no que é essencial no momento), a obra não foi prejudicada e a história fluiu muito bem, com todos os mistérios bem explicados e resolvidos ao longo da obra.

Além disso, a contribuição de cada autor para a história fez com que a leitura ficasse mais emocionante, pois assim que eu pensava que tinha resolvido tal mistério, que já tinha descoberto algum agente misterioso, aparecia um fato novo e eu via que estava errada haha foi uma luta constante tentar descobrir os assassinos e personagens misteriosos do livro, e acho isso muito divertido e instigante, eu não conseguia parar de ler, doida para descobrir logo quem fez o quê hahaha

O livro contém, ainda, dois apêndices no final: um com notas sobre um ponto muito importante e específico da obra (prefiro não contar, vou deixar vocês curiosos haha) e opinião da justiça sobre um aspecto jurídico levantado na história; e um segundo apêndice, com as soluções de cada autor para o mistério. É muito interessante ver como os autores se empenharam em fornecer o máximo de informações possíveis, até mesmo opinião jurídica, sobre os acontecimentos do livro.

No geral, o livro A morte do almirante foi genial e a história conseguiu prender a minha atenção e manter um nível de curiosidade maior do que o normal para outros livros de detetives. Gostei bastante e super recomendo.

Infelizmente só achei a obra à venda em sebos, não encontrei nenhum exemplar novo à venda nas livrarias on-line, mas é possível achar o e-book por aí também, caso você tenha um leitor ou não se importe de ler PDF pelo computador.

E então, já leu essa obra? E mesmo que não tenha lido, qual a sua impressão a respeito? Deixe nos comentários! ;)