19.9.18

Quando parar o Cronograma Capilar? Veja estas dicas e saiba identificar o momento certo!

Se você gosta de assuntos de beleza, já deve ter ouvido falar (talvez até muito) sobre o Cronograma capilar. Mas você sabe quando parar de fazê-lo? Veja algumas dicas que percebi com a minha própria experiência!
O Cronograma Capilar, por melhor que seja, não precisa ser eterno, e você sabe quando deve parar de segui-lo?
Falar sobre cabelo é um dos meus assuntos favoritos! Foi principalmente para compartilhar dicas capilares que eu tive vontade de criar o blog, para passar para outras pessoas aquilo que eu fazia e dava certo.

E um assunto muito falado na blogosfera de beleza e que também já rendeu posts extensos por aqui é sobre o Cronograma Capilar. Já ensinei tudo sobre as suas fases aqui, e fiz até mesmo uma série de posts baratinhos para montar o seu cronograma capilar, começando com a hidratação.

Mas uma coisa que pouca gente fala (pelo menos eu não vi muitas vezes), é sobre quando parar o cronograma, pois ele não precisa ser feito eternamente! E é sobre isso que eu vou falar sobre, como, com meu próprio cabelo, percebi quando não precisava mais seguir o cronograma com tanto rigor.
O Cronograma capilar é o máximo, mas chega um momento que ele não precisa mais ser tão rígido, e você sabe quando parar de segui-lo?

Como eu passei a tratar meu próprio cabelo


Depois de um período de químicas intensas em 2014 e 2015 (descoloração frequente, alisamento e pintura - pois é, tudo de uma só vez!), meu cabelo ficou cada vez mais fragilizado (óbvio), e o Cronograma Capilar foi essencial na recuperação.

Parei de pintar e usar todo tipo de química, montei um Cronograma bem rígido e o seguia fielmente, com todo entusiasmo. Em menos de 2 anos depois, ele já estava muito mais bonito, saudável, natural e muito mais fácil de manter, já não tinha mais necessidade de fazer receitas capilares super potentes toda semana (falei sobre receitas capilares caseiras aqui).

Passei então a aplicar algum creme ou óleo uma vez por semana somente, intercalando (uma semana hidratação, na seguinte, nutrição), e reconstrução a cada dois meses. E assim tem sido desde então, e meu cabelo está indo muito bem, obrigada! haha
Você sabe identificar quando o seu cabelo não precisa mais de um cronograma capilar rígido, super frequente? Veja dicas que eu aprendi ao longo do tempo no tratamento do meu próprio cabelo!

MINHAS DICAS SÃO:

  1. Antes de tudo, é bom que você conheça bem o seu cabelo e como ele está reagindo a cada fase. Parece absurdo, nem sempre a gente percebe alguns sinais de que as coisas ainda não estão muito bem para os fios. O cabelo ainda tem frizz? As pontas ressecam facilmente? Ele ainda quebra muito quando está molhado? Então continue seguindo o cronograma, mas você poderá focar mais em uma fase e fazer menos de outra, sem tantos produtos. Veja aqui qual fase deve ser mais frequente de acordo com o problema.
  2. Parece que seu cabelo se "acostumou" com alguns dos cremes e receitas capilares que você usa? Isso é um sinal de que eles já não fazem mais tanto efeito quanto antes! Observe quais são os ingredientes e a fase do Cronograma em que você utiliza eles, isso é um bom indicador do que você pode reduzir.
  3. Uma das fases menos frequentes na maioria dos casos é a Reconstrução. Como já falei no post sobre como usar queratina sem estragar o seu cabelo, a reconstrução é a fase do cronograma capilar que a gente tem que ter mais cuidado. O excesso de queratina danifica os fios seriamente. Então, uma das primeiras fases que a gente pode dar maior pausa é a reconstrução com queratina.
  4. Uma das fases que a gente não precisa deixar de fazer toda semana é a Hidratação. Ela pode continuar semanalmente e intercalada com Nutrições mais básicas, sem precisar de ingredientes mega potentes, se o seu cabelo não estiver danificado.
  5. Pare aos poucos, nada de encerrar tudo de uma vez. Como eu disse, Hidratação e Nutrição simples mas feitas uma vez por semana e intercaladas não fazem mal. O cabelo também sofre com a ação de sol, vento, poeira, poluentes e outras intempéries naturais, mesmo que seja pouco (com relação a químicas), mas o pouco, com o tempo, acaba virando muito, não é? Então um pouco de tratamento ajuda a equilibrar e manter a saúde dos fios.
  6. Teste se o seu cabelo já fica bonito só com shampoo e condicionador. Se continuar bonito em mais de 3 lavagens seguidas, já é sinal de que pode pegar bem mais leve com o Cronograma Capilar.

Concluindo...


É bom reforçar que o Conograma Capilar pode ser pausado apenas se você perceber que o seu cabelo já está saudável o bastante!

Se você ainda usa químicas pesadas no seu cabelo com frequência (como relaxamento ou descoloração), você não pode parar o cronograma capilar. Mas se seu cabelo só passa por poucos procedimentos agressivo e com pouca frequência (como processos mecânicos - chapinha e secador), então você pode deixar o seu cronograma mais leve, com menos etapas por semana.

O importante é perceber se o seu cabelo já fica bem quando as fases são feitas com menor frequência. Se ele não deteriorar, então não precisa manter o cronograma tão rígido, pode dar pausas maiores entre etapas e com produtos mais simples.


Ainda tem alguma dúvida? Comente! Gostou do post e acha que ele pode ajudar alguém? Compartilhe! ;)